quinta-feira, 18 de maio de 2006

Sobre O CÓDIGO DE DA VINCI...


Para começar confesso que devo fazer parte dos 0,01% dos portugueses que não leu o livro. E não o fiz porque simplesmente me cansei de ver uma pessoa a cada canto, em cada transporte público, em cada esplanada com o livro na mão. Pensei: ok, vou deixar passar a febre e quando sair de moda vou ler. Bem, para já continuo sem vontade, daqui por uns tempos logo se vê.

Agora sobre o filme... Bem se calhar vou dizer uma heresia mas não achei nada de especial. No máximo um policial porreiro que nem se vê mal. Sobre a história não vale a pena falar uma vez que já meio mundo (ou mesmo mais) sabe do que se trata. As interpretações já são outra conversa... Gostei especialmente das personagens Silas (Paul Bettany) e Bezu Fache (Jean Reno). As duas personagens principais Sophie Neveu (Audrey Tatou) e Robert Langdon (Tom Hanks) achei-as demasiado mornas, meio pão sem sal. Mas isto sou eu a falar, não liguem muito...

Para finalizar, um comentário muito gaija: alguém devia ter avisado o Tom Hanks sobre o corte de cabelo da persognagem Photobucket - Video and Image Hosting

12 comentários:

kooka disse...

Eu também não li o livro e precisamente pelas mesmas razões que tu...lol

xung disse...

Eu não li o livro, porque sou demasiado preguiçoso.
Quanto ao filme, gostei bués. Mas eu gosto deste tipo de histórias que mete a igreja ao barulho. Nem que seja para os ver estrebuchar.

Quem leu o livro garante-me que, apesar de ter gostado do filme, e de se tratar duma boa adaptação, está muito resumido. O que me deu vontade de o ler. Assim, vou ter que deixar de ser langão e ler a porra do livro. Não por ser moda, não por já ter deixado de ser moda. Porque, o filme me abriu o apetite.

Pode também ser uma vontade passageira. Se calhar vou sentar-me e esperar que passe.

(E acho que vou fazer deste comentário um post no Pano do Pó) :P

anjoedemonio disse...

aqui está mais uma que se confessa... também não li!

ainda o comecei a ler mas,ficou-se pelo começo.

o filme ainda não vi mas vou tentar ver e logo direi a minha opinião!

Fontez disse...

inda não estreou e ja criticas o filme?!
opss opss
:|

xung disse...

Fontez, gente da High Society é assim mesmo: ante-estreais, e tal... :]

Fontez disse...

assim mesmo!;)

::mari:: disse...

Ops, aqui vai mais uma que não leu o livro. Estava muito na moda para eu ler. Não creio que o vá ler, a não ser que seja na diagonal. Agora que vi o vilme acho que sou incapaz de ler o livro, sei lá, para mim não faz muito sentido isso.

Quando ao filme, gostei imenso. Também achei que tanto o Hanks como a mocinha estiverem um pouco apagados. Adorei o personagem de Silas. Adorei os efeitos especiais quando faziam a transição das imagens de épocas antigas para imagens actuais. Achei que no todo o filme foi bom de ver. Pelo menos manteve-me atenta o que para mim é dificil.

Mas o que mais gostei do filme foi realmente o facto de por em causa dogmas da igreja instituídas há seculos. Acho que esse remexer na "merda" e agitar sensibilidades faz bem à humanidade, nem que seja para alguns abrirem os olhinhos para a manipulação tão óbvia da igreja em quase todas as vertentes.

cumixoso disse...

Eu disse-te que ia fazer! Shit it the fan, and go directly to Eurico de Barros, critico de Cinema do DN. Esta BESTA foi a Cannes (ninguem lhe deve ter arranjado bilhete para a mesma estreia a que foste) e faz uma critica feroz ao...livro. Isso mesmo, ele critica a obra e não o filme...

Atlantys disse...

kooka: Great minds think alike lllooolll

xung: Gostei especialmente da referência a algumas pessoas :-P

anjodemonio: Ena... está a aumentar o número de pessoas que não leram o livro lol

fontez: Andas desatento, listen to xung lol :-P

Mari: Para mim o Silas é mesmo a melhor personagem do filme :-)

cumixoso: Até estava com medo que cá viesses, afinal não foi assim tão mau lol ;-)

cumixoso disse...

Atlantys e Mari, vocês pelam-se por um homem a mortificar-se, não? é algum fetiche?

Anónimo disse...

Mari, referir o codigo da vinci como desmascarador da manipulação da igreja é o mesmo que colar na testa um autocolante a dizer "não sei um boi de historia".

o codigo da vinci não dá uma para a caixa neste ponto.

o que o codigo tornou mesmo obvio, isso sim, é a atroz ignorancia que muitos sofrem. Para os que sabem 2 dedos de historia o codigo da vinci é um livro policial com vagas e deturpadas referencias historicas.

nick

::mari:: disse...

Nick, eu nunca disse o contrário. Tenho plena noção que é ficção, não sou uma perfeita idiota. O que digo é que o filme vai ao encontro de algumas dúvidas e "partes mal contadas" (quanto a mim) sobre essas estórias todas. Quanto à Igreja ser manipuladora... desculpa-me mas o filme não me levou a pensar isso, sempre pensei. Sempre manipulou e continua a fazê-lo impunement. Hoje tem menos força, mas por vontade da Igreja o mundo seria uma feira de falso moralismo e hipocrisia totais.